sábado, 29 de setembro de 2007

DO AMOR QUE NÃO SEI

*
Ainda agora acordei
da emoção que não senti,
do sonho que não sonhei
da vida que não vivi

do amor que não sei.

lc

3 comentários :

Leninha disse...

NÃO ERREI EM MINHA INTUIÇÃO...SENSÍVEL SER...
VOU AMAR LER O QUE ESCREVES...
ENCHEU MEU CORAÇÃO DE TERNURA...
RECEBA UM FORTE ABRAÇO CARINHOSO.

LENINHA

Leninha disse...

VC QUE DEIXA UM RASTRO DE UMA ENERGIA BOA!!
CARINHOIS SER LINDO.
BEIJOS ...ATÉ LOGO.
LENINHA

Nina Araujo disse...

Luiza,poeta querida

Há muito venho me embevecendo com os teus versos,e aprendido muito!!!ó receba com carinho o meu Denguinho...Beijos de ponte Rio-Niteroi,para voce!!

Denguinho

Meu amor quando merenda
E vê um pé de sapucaia
Sonha que está me amando
Com a malícia duma arraia
Colhe a fruta mais linda
Que é pra me degustar
Traz-me o hálito fresco
Doce como abelha uruçu
Forte como pau de jatobá
Quando me trunca no peito
Tonto de ter convulsão,
É feito formiga no corpo
Sopro de asas de viração
Um punhado de destino
Não cabe na minha mão
Nem com cigana e domínio
Nem com profeta e visão
Nada nos separa o ninho
Nada nos põe ciúmes
Nem uma gata no cio
Nem o vôo de arribação...


Nina Araújo